POETAS DO BRASIL

Blog para divulgar poetas brasileiros e estrangeiros que têm participado das atividades do Congresso Brasileiro de Poesia, realizado anualmente na cidade de Bento Gonçalves/RS, sempre na primeira semana de outubro

quinta-feira, março 08, 2007



GERALDO COELHO VAZ Nasceu em Goiânia, em 24 de setembro de 1940. Formado em Direito pela UCG. Professor de Direito Penal e de Processual Penal, na Escola dos Oficiais da Polícia Militar. Repórter, por muitos anos, da Folha de Goyaz, dos Diários Associados e colaborador de diversos jornais goianos. Presidente por três vezes da UBE/Goiás, membro do Instituto Histórico e Geográfico de Goiás, da Academia Goiana de Letras, e outras entidades culturais brasileiras.
Um dos fundadores do Grupo de Escritores Novos (GEN), movimento literário que polemizou a literatura goiana. Foi secretário de Estado de Cultura. É verbete da Enciclopédia Afrânio Coutinho, Ministério da Educação (1990). Fundou os jornais “A Voz do Escritor”, “Mutirão Cultural” e “Painel Cultural”. Participa ativamente do movimento cultural do estado e recebeu o troféu “Tiokô”, conferido pela UBE-GO. Em 2004, recebeu a medalha “Hugo de Carvalho Ramos”, do Conselho Estadual de Cultura de Goiás e o prêmio Clio de História, pela Academia Paulistana de História, com o livro “Senador Canedo – vida e obra” e a comenda “Grão-Mestre da Ordem do Mérito Anhanguera”, do Governo goiano, no grau de Comendador pelos relevantes serviços prestados ao Estado de Goiás. Atualmente é o presidente da Academia Goiana de Letras. Tem 18 livros publicados.
Tem participação ativa no intercâmbio cultural entre a poesia de Goiás com o Congresso Brasileiro de Poesia.


NUM GESTO DE LUTA

© GERALDO COELHO VAZ

Num gesto de luta
aproveita o intervalo.
Espetáculo verdadeiro
de verdadeiro entusiasmo.

Um nome.
Um peixe que sobe,
saltita, pula e dança.
Dança trotando
e retorna às águas do mar.

É o velho e o mar.

Mãos firmes
na corda da pescaria
sangra a firmeza do sonho.
Sonho grande
na grandeza de um peixe.

Luta perpassa a hora,
horas contínuas
de vida e coragem.

Hemingway fascinante
no espetáculo da novela,
da guerra entre dois,
da vitória e da vida.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial