POETAS DO BRASIL

Blog para divulgar poetas brasileiros e estrangeiros que têm participado das atividades do Congresso Brasileiro de Poesia, realizado anualmente na cidade de Bento Gonçalves/RS, sempre na primeira semana de outubro

sexta-feira, abril 02, 2010

ARLETE CASTRO — Era pequenina ainda e já brincava com as letras. Gostava de juntá-las e transforma-las em versos de menina. De rimas não sabia, mas sabia que as palavras não eram um ajuntamento de letras. Eram encanto, poesia, prosa... Dentro dela havia um gosto genuíno pelas palavras e tanto escreveu que as palavras foram dançando em seu papel. Criaram vida, emoção, sonho... E o tempo foi passando e junto com ela as letras cresceram, as palavras amadureceram acompanhando seus sonhos, suas conquistas, seus fracassos, seu dom... E através da mão esquerda com que ela escrevia, personagens nasceram, viveram, amaram, e deixaram marcas no coração de alguns... Louvor e fé sempre estiveram em seus versos e o sonho, sempre presente em verso e prosa, porque ela nunca pode deixar nenhum momento de sonhar. Através da letra ela expressou amor, fez amigos, tocou... Porque escrever na visão dela é mais que talento, é dom, é o encontro da letra com a emoção é a capacidade de fazer o transcendente se tornar real e tocar... Ela que nesse universo das palavras que emocionam e que têm vida, é uma eterna aprendiz...
Brasileira, casada com Luiz Castro, mãe de 3 filhos. Escritora e Poeta. Autora de dois romance “ O Livro de Salema” – Editora Mundo Cristão – 2003 e “A História de Sophia” – Editora Descoberta – 2007. Formada em Pedagogia e faz Mestrado em Relação de Ajuda e Intervenção Terapeutica na Universidade Autonoma de Lisboa. Mora em Portugal há 16 anos onde trabalha como Missionária.

PARTO

© ARLETE CASTRO

Arraigado às entranhas da história
Está o tempo mentor da memória
Que habita o cotidiano de cada um...

Impregnado na pele do tempo
está o cheiro das estações definidas
que colorem vidas, emoções vividas,
real e imaginário de cada um...

Entrelaçadas no emaranhado da vida
estão noites enluaradas
tardes de chuva e terra molhada
fruto de nuvens que se renovam
ou de lágrimas que brotam
do âmago de cada um...

Enraizados no solo fértil da alma
está a esperança que germina vida
o amor que aconchega e acalma
envolve o peito, o corpo e o jeito
e escreve a história de cada um...

Enredado neste universo chamado Homem
está a capacidade de ver além da história
armazenar memórias e enfeitar de cores
a esperança germinada,
nas tardes de chuva molhada
ou no sossego de uma noite enluarada
e abraçar o Amor esse aconchego
que transcende o tempo nossa estrada
e eterniza a humanidade cansada
promessa de Deus a cada um...

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial