POETAS DO BRASIL

Blog para divulgar poetas brasileiros e estrangeiros que têm participado das atividades do Congresso Brasileiro de Poesia, realizado anualmente na cidade de Bento Gonçalves/RS, sempre na primeira semana de outubro

segunda-feira, março 29, 2010

ROZINER GUIMARÃES — Sou exatamente o que gostaria de ser. Nem menos nem mais. E, inda assim, embora possa ser interpretado como um paradoxo, me invento. Refaço-me. Reconstruo-me a cada dia. Sou uma inconformada. E talvez por isso me admire tanto. Admiro-me por ser assim instável, insegura às vezes, ansiosa sempre. Qualidades que me impulsionam a crescer. Amanhã já serei outra. Minhas idéias são nuvens atravancadas no céu ora azul ora cinza. Sou ostra e beija-flor. Menina, mulher. Brisa matinal e furacão. Em minha efemeridade, muitas vezes me desejo pura. Com asas. Em vôo ágil como o beija-flor ou em vôo alto como a águia em sua exuberância. Noutras vezes, me desejo apenas mulher. Faço poemas. Sem rimas, porque, às vezes, não caibo nas estrofes... Mas também crio rimas numa tentativa de dar maior leveza e acabamento à minha poesia. Rimo a impaciência, a ansiedade e até mesmo a alegria de estar viva. Gosto da minha densidade. Talvez isso explique o fascínio pelas pedras e pelas bruxas. O gosto pela aspereza das palavras. Pelo ruído delas. Mas o que realmente me apaixona é a lua cheia... E eu aqui pequenininha olhando de soslaio para ela. Talvez invejando sua magnitude. Um dia, quem sabe, eu invento um novo conto de fadas!

SE

© ROZINER GUIMARÃES

Se for para falar de amor
Não me venha com palavras
tortas
enferrujadas pelo tempo
emblemas para outras utopias!
Se for para falar de amor
fale baixinho
compassado
no meu ouvido
não deixe as palavras
ao vento
nuas
cruas
sem rimas
desassossegadas...
Aliás...
Se for para falar de amor
nem precisa dizer nada
Olhe-me nos olhos
encoste seus lábios aos meus
e se eu sentir uma calmaria
e ouvir meu coração e o seu nesse silêncio
então vou querer
ouvir sua declaração de amor
e, depois de ouvir sua declaração de amor,
vou querer outra vez ouvi-la
e de novo você terá de repeti-la
até que eu me canse
e, verifique, se vale a pena dizer também
Eu te amo!
Mas, se for para falar de amor
com palavras de promessas
Não fale!
Apenas feche os olhos e me beije...
E aí eu vou pensar
se vale a pena amar você!


0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial