POETAS DO BRASIL

Blog para divulgar poetas brasileiros e estrangeiros que têm participado das atividades do Congresso Brasileiro de Poesia, realizado anualmente na cidade de Bento Gonçalves/RS, sempre na primeira semana de outubro

quinta-feira, março 25, 2010


MAMED ASSIM ZAUITH — Natural de Barretos, Estado de São Paulo, atualmente vive em Curitiba - PR. Desde jovem mostrou paixão pela literatura, poesia e música, tendo estudado música clássica e violino. É Geógrafo, formado pela Universidade Federal do Paraná, bacharel em Direito, Pedagogo, com pós-graduação e especialização em metodologia de ensino superior. Exerceu a docência nas redes pública e privada e na Universidade Federal do Paraná. Foi homenageado pelo Rotary Club de Curitiba e pela Câmara Municipal de Curitiba, pelos relevantes serviços prestados em prol da educação e da cultura. É membro efetivo do Centro de Letras do Paraná e ocupante da cadeira nr. 38 da Academia Paranaense da Poesia, que tem por patrono Eno Teodoro Wanke.
Para ele, o poeta é um sonhador, cuja alma perscruta a imensidão do Universo, pintando em ricos matizes, enternecedores poemas, esculpindo frases, burilando estrofes as mais sentidas e, sobretudo, dando aos versos, sublime encanto de comovente e excelsa ternura!


MÃE

© MAMED ASSIM ZAUITH

Quantas vezes, vossas foram nossas dores,
quantas vezes, de mãos postas rogastes,
em prece súplice orastes
ouvindo o silêncio da noite!
Vossa voz doce e meiga
é acalanto e berceuse,
vossa aura de pureza
é nossa inspiração!
Guardais a renúncia do mártir,
a coragem dos heróis,
a bravura do indômito,
a sabedoria dos filósofos,
a sensatez dos justos,
a resignação dos humildes,
a generosidade dos nobre!
Quantas vezes suportais as chagas
poupando nossas dores.
Carregais a cruz
para não galgarmos o calvário.
Ajoelhais
para andarmos de pé.
Tributais lágrimas
para que nos alegremos.
Chorais
para sorrirmos.
Sentis frio
para dar-nos calor.
Secais vossos lábios
saciando-nos a sede!
Perdoando...
sois clemente e generosa.
Protegendo...
austera e inflexível.
Abençoando...
angelical e santa.
Educando...
exemplo e doação.
Sois estóica na virtude,
inexorável na fé,
inabalável na esperança!
Vosso terno afago
tem o ciciar de brisa;
o farfalhar da ramagem,
o remansear do regato.
Sois a chama, sois a vida,
à vossa volta, tudo se altea,
se ilumina.
Sublima e alcandora.
Resplandece!
Que nossas lágrimas de gratidão
rolem a vossos pés
e subam aos céus,
em forma de oração!

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial