POETAS DO BRASIL

Blog para divulgar poetas brasileiros e estrangeiros que têm participado das atividades do Congresso Brasileiro de Poesia, realizado anualmente na cidade de Bento Gonçalves/RS, sempre na primeira semana de outubro

quinta-feira, março 25, 2010

SANDRA SANTOS — Minha bio não tem grafia legível ou fatos relevantes. Não coleciono prêmios nem escândalos. Tenho escrito a vida por linhas tortas, mas longe dos holofotes. Sou uma gaúcha de temperamento mate. O frio do sul causa em mim um coração desconfiado. Leio Bukowski. Sou lexoerótica de nascença. Meu único medo é me perder de São Luiz Gonzaga ou das minhas reticências...

DORAVANTE DORA

© SANDRA SANTOS

Na noite escura
A luz é Dora
Dourada Dora
Mulher não és
Rabit, Dora?
Entre os sinais
Sinaliza Dora
Entre os espelhos
Já é Senhora
Sem mãe, sem pai
Sem história
Simplesmente Dora
Dourando ao sol
Dura luz
De Dezembro
É Dora
Café pequeno
No Café Concerto
Entre borboletas,
Mariposa é Dora
DuraDoura
Contra a luz
No chafariz
Moeda morta
Meretriz
Menina insiste
Do fundo do fosso
Canção blue
Tema livre
Dora em declive
Teto Escarro Vão
Na noite escura
Luz difusa
Mariposa descontinua
Alguém chora
No beco escorre
Para sempre, Dora...

3 Comentários:

Anonymous Anônimo disse...

Excelente poema! Imagens e sons interagem em suma sinfonia. Parabéns!

Bernardo Bolt Gregori

12:12 AM  
Anonymous Anônimo disse...

Excelente poema! Imagens e sons interagem em suma sinfonia. Parabéns!
Bernardo Bolt Gregori

12:13 AM  
Anonymous Mrs Lima disse...

Lindo! Adorei a sonoridade! Realmente muito poético e a meu gosto, pois se eu pudesse escreveria com o mesmo estilo. Aliás, quando escrevo, adoro as aliterações e assonâncias. Parabéns!!

8:40 AM  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial